top of page
  • Agencia Assembleia

Articulada por Neto Evangelista, Blitz da Telefonia Móvel avalia serviço do setor em São Luís

Acompanhada de equipe técnica da Anatel, Procon/MA e representantes das operadoras, a Blitz visitou locais como Avenida Litorânea, Itaqui-Bacanga


Deputados com o ministro Juscelino Filho, que assinou a assinou portaria que institui o Programa “ConectaBR”

Articulada pelo deputado estadual Neto Evangelista (União Brasil), a Blitz da Telefonia Móvel aconteceu neste sábado (21), com a presença do ministro das Comunicações, Juscelino Filho, para avaliar a qualidade do sinal de telefonia móvel em São Luís.

Acompanhada de equipe técnica da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), Procon/MA e representantes das operadoras, a Blitz visitou locais como Avenida Litorânea, Itaqui-Bacanga e Terminal de Integração da Cohab, para verificar o funcionamento do sinal e taxa de download das faixas 4G e 5G de cada uma das operadoras (Claro, Tim e Vivo).

De acordo com Neto Evangelista, deputado que liderou comitiva que se reuniu no Ministério das Comunicações em Brasília para buscar o aperfeiçoamento do serviço para a população, como resultado da fiscalização haverá um prazo para que as operadoras melhorem a qualidade do sinal para os consumidores.

“É de conhecimento geral lugares onde você encontra, inclusive, as sombras de sinal, que é quando você está usando o seu telefone e o sinal cai. Então, são nesses pontos que estamos indo com a operação para fazermos esse encaminhamento e garantir a melhoria do serviço”, disse.


Neto Evangelista e ministro Juscelino Filho durante ação da Blitz da Telefonia Móvel em São Luís

Na ocasião, o ministro das Comunicações, Juscelino Filho, assinou a portaria que institui o Programa Nacional de Melhoria da Cobertura e da Qualidade da Banda Larga Móvel - “ConectaBR”.

“O monitoramento continuará em outros 60 pontos da capital maranhense. Ao final, a Anatel irá elaborar um relatório com dados coletados no período, que será encaminhado à Secretaria de Telecomunicações do Ministério das Comunicações (Setel/Mcom), assim como para parlamentares e operadoras”, explicou.






3 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page