top of page
  • Foto do escritorkerysonlima

Comissão de Assuntos Econômicos debate ações para tornar o Maranhão zona livre de febre aftosa


Deputados membros da Comissão de Assuntos Econômicos ouvem a explanações dos órgãos voltados à questão

A Comissão de Assuntos Econômicos da Assembleia Legislativa do Maranhão realizou, na tarde nesta terça-feira (27), audiência pública para debater a campanha ‘Maranhão Livre de Febre Aftosa sem Vacinação”. A reunião contou com a participação do presidente da Agência Estadual de Defesa Agropecuária do Maranhão (AGED/MA), Cauê Aragão, que apresentou as ações executadas pelo órgão para a retirada da vacinação contra febre aftosa, observando a vigilância epidemiológica nas divisas do Maranhão.

O deputado Francisco Nagib (PSB), presidente da Comissão, destacou os esforços da AGED e a parceria com os produtores e criadores para que o Maranhão possa fazer a retirada da vacina contra febre aftosa em 2024 e alavancar a pecuária maranhense.

“Ao adquirir o reconhecimento de um estado livre de febre aftosa sem vacinação, teremos a oportunidade de aumentar a exportação de carnes e de negociar melhor nossos produtos com outros estados, bem como o comércio internacional. A retirada da vacina trará mais credibilidade perante o mercado que busca intensamente por segurança alimentar”, afirmou o parlamentar.

Para o deputado Florêncio Neto, autor do requerimento que solicitou a audiência pública, a retirada da vacina da febre aftosa e o reconhecimento internacional pela Organização Mundial de Saúde Animal como área livre de febre aftosa sem vacinação abre novos mercados e impulsiona a economia do estado.

“O objetivo da audiência é justamente debater metas e ações para erradicar a febre aftosa sem a vacinação. Desta forma, elevaremos o patamar de segurança alimentar e a capacidade de conquistar novos e exigentes mercados mundiais”, justificou o parlamentar.


Deputados membros da Comissão de Assuntos Econômicos ouvem a explanações dos órgãos voltados à questão

Avanços

O presidente da AGED, Cauê Aragão, disse que muito já se avançou, mas que o governo está focado em retirar, em 2024, a vacina contra a aftosa. Além disso, ele afirmou que o órgão está ciente das responsabilidades com a zona livre da doença sem vacinação.

“Estamos cumprindo as metas do Ministério da Agricultura para que o Maranhão se torne zona livre de febre aftosa e a gente possa retirar a vacina no ano que vem. Esse trabalho vai ter êxito se fizermos agora a integração entre o governo e os pecuaristas para uma ampla imunização. Para isso, precisamos atingir o índice da campanha de vacinação em todo o estado e continuar avançando nessa questão para abrir o Maranhão a vários mercados", ressaltou.

No mesmo sentido, o subsecretário de Estado da Agricultura, Abastecimento, Aquicultura e Pesca (Sagrima), Cicero Neco, disse que o Maranhão dá um passo importante e que através dessa iniciativa o valor agregado ao gado maranhense vai aumentar.

“Por meio dessa campanha, o governo irá trazer mais segurança para negociar nosso gado em todo mercado brasileiro. Estamos realizando muitos investimentos”, concluiu.


Agência Assembleia

תגובות


bottom of page