top of page
  • Foto do escritorkerysonlima

Nada definido e os vereadores só vão decidir na quarta-feira 28, a questão salarial dos servidores


Plenário da câmara Municipal de São Luís.

A situação dos servidores Municipais ainda não foi definida. Hoje, segunda-feira 16/06,estava previsto que os vereadores iram analisar os vetos do prefeito Braide ao projeto 110/23,que trata de reajuste de 8,2 % aos servidores públicos de São Luís, conforme projeto enviado para a câmara dos vereadores pelo executivo, só que como se sabe e os edis ludovicense dizem, várias categorias não foram contempladas o que ensejou várias emendas por parte dos vereadores, então Eduardo Braide, vetou o projeto da maneira como foi aprovado, O executivo entende que assim eleva as dispensas orçamentária extrapolou a lei de responsabilidade fiscal, o Prefeito até já declarou que assim como ficou o formato aprovado, não é possível conceder o reajuste.

A matéria que seria aprovada ou pelo menos analisada hoje, não aconteceu pelo fato do Vereador Francisco Carvalho (Solidariedade), ter pedido vistas por 48 horas, o que regimentalmente foi atendido pelo presidente, Comunista Paulo Victor do legislativo Municipal. ” Estou acatando a proposição do Vereador Chico Carvalho, pôs o nosso regimento prever uma vista individual. Na quarta-feira a casa tem que votar, para continuar apreciar as matérias da pauta que estão trancadas por causa desse veto. Por isso, peço a compreensão de vossas excelências, para que possamos pactuar o acordo a fim de votarmos esse veto. Expressou- se Paulo Victor.

Já o Vereador Álvaro Pires PMN, toma posição e cobra urgência para um entendimento que possa definir essa queda de braço entre executivo e legislativo. Pires, entende que os Vereadores retirem as emendas apresentadas, mas que o Prefeito Braide possa contemplar, todas as categorias que ficaram de fora, no projeto original do executivo.

15 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page