top of page
  • Agencia Assembleia

'Toda Mulher': Delegada Kazumi Tanaka comenta o enfrentamento à violência contra a mulher



À apresentadora e jornalista Karla Bianca, ela apresentou números de pesquisas sobre o problema, detalhou a rede de atendimento no estado e elogiou o trabalho da imprensa

Agência Assembleia


O programa 'Toda Mulher' desta quarta-feira (3), na TV Assembleia, abordou o enfrentamento da violência doméstica em bate-papo com a delegada Kazumi Tanaka, coordenadora das Delegacias da Mulher no Maranhão. À apresentadora e jornalista Karla Bianca, ela apresentou números de pesquisas sobre o problema, detalhou a rede de atendimento no estado e elogiou a imprensa pela abertura de espaço para tratar sobre o problema.

Uma reportagem especial da jornalista Luisa Nunes fez a introdução ao tema, mostrando que no ano passado, no Maranhão, foram registrados 165 casos de violência contra a mulher, sendo 57 feminicídios. Também detalhou que as mulheres podem enfrentar tipos diferentes de violência, incluindo a física, psicológica, sexual, patrimonial e moral.

A delegada Kazumi Tanaka reforçou que a mulher precisa perceber que está sendo vítima de violência logo nos primeiros sinais, resaltando que essa é uma das etapas mais difíceis do processo. "Antes de tudo, a mulher precisa compreender que o que ela vive não é algo normal, e que pode ficar cada vez pior", observou a delegada.

Ela declarou ainda que a violência psicológica é a primeira a se manifestar. "São os xingamentos, ameaças de agressão e de morte. Há mulheres, inclusive, que nunca chegam à vivenciar a manifestação da violência física", assinalou.

Kazumi Tanaka destacou que é preciso quebrar esse ciclo, que, na maioria das vezes, se forma dentro das próprias famílias. "Dos estupros praticados no Brasil, 70% ocorrem dentro de casa e contra meninas de menos de 13 anos de idade" relatou, lembrando histórias de mulheres que vivenciaram a crueldade do crime na infância. "São relatos de muita dor".


Denúncia

A delegada detalhou ainda a rede de atendimento existente no Maranhão, com mais de 20 Delegacias Especiais da Mulher. Citou também canais de atendimento criados para facilitar o acesso à denúncia, como o aplicativo Salve Maria Maranhão e a Delegacia Online. Outro destaque apontado por ela é o plantão 24 horas da delegacia instalada na Casa da Mulher Brasileira, onde também são disponibilizados serviços da Defensoria Pública, Tribunal de Justiça, Ministério Público e outros, tudo sob a coordenação da Secretaria de Estado da Mulher (Semu).

No programa, a delegada elogiou o papel da imprensa ao levar informações e alertas sobre o problema. "Isso faz com que a mulher fique mais empoderada e com estímulo a buscar ajuda", ressalvou. Kazumi Tanaka também deixou um recado para as mulheres em situação de violência: "A gente sabe que a maioria das mulheres assassinadas não buscaram a proteção do Estado, não tem Boletim de Ocorrência, medidas protetivas. Que ela não se cale, que peça apoio", sentenciou.

O programa 'Toda Mulher' é exibido todas as quartas-feiras, às 15h, na TV Assembleia (canal aberto digital 9.2; Maxx TV, canal 17; e Sky, canal 309).

1 visualização0 comentário

Comentarios


bottom of page